Hospital

Uma mensagem,
Uma chamada,
Uma desculpa!
Esperei que a aula acabasse, para poder olhar de novo o telemóvel, que apresentava mensagens de carácter urgente, algo necessário. O tempo correu e o meu estômago implorou por mais um capuccino, quando o recebi outra chamada.
(…)
- Por onde é que andas?
- Estou no hospital.
- A fazer o quê?
- Internada.
Bastou, para perceber que as dores de estômago tinham voltado, ou talvez, permanecido desde há três semanas atrás. Que dizem? “- Bastante confortável!”
Exames atrás de exames, camas de hospital, aquele cheirinho característico, que todos nós adoramos, refeições sem sal, camaradas de quarto que ressonam (bem alto), visitas das cinco às oito da tarde (uma fartura). As cartas para jogar, foram deixadas em casa, o portátil, para comunicar com o exterior, não foi levado… quase tudo a faltar na mala. Não se admite! Já para não referir a data da alta, que não será tão cedo, o que influenciará, obviamente os estudos daquela alma.
Não há dor, menos mal.

1 comentários:

eu a menina luisinha disse...

menos mal - comouem diz. obrigada por seguires :)

 
Designed by Lena